Pilha de Daniell

A pilha de Daniell, que representou um aperfeiçoamento da pilha de Volta, era constituída de placas de zinco e cobre mergulhadas em soluções de sais dos respectivos metais.

O primeiro dispositivo que aproveitou a energia das reações de oxirredução para gerar eletricidade foi a pilha de Alessandro Volta. Ela foi feita em 1800 e era formada por discos de metais diferentes, como zinco e cobre, intercalados e conectados por um fio condutor, além de um disco umedecido em salmoura.

Em 1836, o químico inglês John Frederic Daniell (1790-1845) aperfeiçoou a pilha de Volta, tornando-a menos arriscada. Essa nova pilha passou a ser conhecida como Pilha de Daniell.

A pilha de Daniell era constituída por duas semicélulas ou semicelas eletroquímicas. A primeira era formada por uma placa de zinco mergulhada em uma solução de sulfato de zinco (ZnSO4) em um béquer, e a outra era formada por uma placa de cobre mergulhada em uma solução de sulfato de cobre II (CuSO4) em outro béquer. Essas duas placas eram interligadas por um fio de cobre condutor. Além disso, as duas soluções estavam conectadas por um tubo que continha uma solução eletrolítica, isto é, uma ponte salina.

Observe o esquema da montagem da pilha de Daniell:

Esquema de pilha de zinco-cobre também chamada de pilha de Daniell
Esquema de pilha de zinco-cobre também chamada de pilha de Daniell

O funcionamento dessa pilha ocorria da seguinte forma: Como mostra a fila de reatividade dos metais mostrada no texto Reações de simples troca, o zinco é mais reativo que o cobre, por isso, tem maior tendência de oxidar-se, isto é, de perder elétrons. Assim, a placa de zinco constitui o eletrodo negativo, chamado de ânodo, onde ocorre a seguinte reação de oxidação:

Semirreação no ânodo: Zn( s) ↔ Zn2+(aq) + 2 e-

Os elétrons perdidos pelo zinco são transferidos através do fio de cobre para a placa de cobre e depois para a solução de sulfato de cobre II. Os íons cobre (Cu2+) presentes na solução recebem esses elétrons e sofrem redução. Isso nos mostra que a placa de cobre constitui o eletrodo positivo, chamado de cátodo, onde ocorre a seguinte reação de redução:

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Semirreação no cátodo: Cu2+(aq) + 2 e- ↔ Cu( s)

Somando essas duas semirreações, chegamos à reação global da pilha de Daniell:

Semirreação no ânodo: Zn( s) ↔ Zn2+(aq) + 2 e-
Semirreação no cátodo: Cu2+(aq) + 2 e- ↔ Cu( s)
Reação Global: Zn( s) + Cu2+(aq) ↔ Zn2+(aq) + Cu( s)

Inicialmente a solução de CuSO4 era azul por causa da presença dos cátions Cu2+. Mas com a ocorrência da reação de redução desses cátions, sua concentração diminiu em solução e, consequentemente, a solução ficou incolor. Além disso, na reação de redução do cátion cobre, é formado cobre metálico Cu(s),que se deposita na placa de cobre. É por isso que depois do funcionamento da pilha de Daniell pode-se observar que a massa da placa de cobre está maior.

Por outro lado, a placa de zinco é corroída, pois o zinco metálico (Zn(s)) é transformado em íons zinco (Zn2+) que são transferidos para a solução de ZnSO4. Esses fenômenos podem ser observados na ilustração a seguir:

Pilha de Daniell depois de seu funcionamento
Pilha de Daniell depois de seu funcionamento

A convenção mundial de representação das pilhas é feita com base na seguinte ordem:

Convenção mundial de representação das pilhas
Convenção mundial de representação das pilhas

Assim, a representação da pilha de Daniell é dada por:

Zn / Zn2+// Cu2+ / Cu

Ilustração da pilha de Daniell
Ilustração da pilha de Daniell
Publicado por: Jennifer Rocha Vargas Fogaça
Artigo relacionado
Teste agora seus conhecimentos com os exercícios deste texto
Assista às nossas videoaulas
Lista de Exercícios

Questão 1

Um químico descobriu que o níquel metálico pode ceder elétrons espontaneamente em soluções de NiCl2, e construiu a seguinte pilha: Ni°|Cu2+ || Ni2+|Cu° Para esta pilha, é correto afirmar:

a) o Ni° oxida e o Cu2+ reduz.

b) o químico transformou cobre em níquel.

c) o cátodo é o Ni2+ e o ânodo é o Ni°.

d) a solução de Cu2+ ficará mais concentrada.

e) a solução de Ni2+ ficará menos concentrada.

Questão 2

Considere as seguintes afirmações a respeito da pilha de Daniell:

I. No ânodo ocorre redução dos íons da solução.

II. A passagem de elétrons, no circuito externo, ocorre sempre do cátodo em direção ao ânodo.

III. O cátodo sofre uma redução de massa.

Marque a alternativa que indica os itens que são corretos:

a) I e II.

b) II e III.

c) I e III.

d) todas.

e) nenhuma.

Mais Questões
Assuntos relacionados
A equação de Nernst é utilizada no potenciômetro (representado na imagem), equipamento que mede o pH ou o Kps de uma solução
Equação de Nernst
Clique e aprenda a determinar a voltagem de uma pilha em um determinado momento do seu funcionamento por meio da Equação de Nernst!
Equipamento que determina pH de solução por meio do cálculo com a equação de Nernst
Cálculos com a equação de Nernst
Veja como realizar os cálculos com a equação de Nernst para determinar valores de pH ou Kps de uma solução.
Sensação de choque: morder papel alumínio.
História das pilhas
Médico italiano Luigi Galvani, descoberta das pilhas, ferro, cobre, diferença de potencial, fluxo de elétrons, passagem de corrente elétrica, metais presentes em obturações dentárias.
As baterias de celulares ameaçam o futuro da humanidade.
Pilhas e baterias usadas: perigoso lixo tóxico
Aparelhos eletroeletrônicos, pilhas alcalinas, botão de mercúrio, pilhas de níquel-cádmio, baterias de chumbo, mercúrio, chumbo, cádmio, metais altamente tóxicos, bioacumulativos, resíduos domésticos perigosos, aterros sanitários.
Não jogue pilhas usadas no lixo.
Por que as pilhas deixam de funcionar?
Como funcionam as pilhas, Por que as pilhas deixam de funcionar, como descartar pilhas, reação espontânea de oxirredução, corrente elétrica, diferença de potencial, fluxo de elétrons de um circuito fechado, aparelhos eletrônicos, lentas reações de oxirredução, invólucro de zinco, aparelhos eletrônicos.
As baterias de chumbo são usadas em automóveis.
Tipos de baterias
Tipos de baterias, reações eletroquímicas, Bateria de Níquel-cádmio, Bateria de chumbo, solução de bateria, eletrodos de chumbo, alternador, solução aquosa de ácido sulfúrico, baterias duráveis, Eletroquímica.
Pilha comum de 1,5 volts.
Pilhas: dúvidas freqüentes
Curiosidades sobre pilhas, geradores químicos de energia elétrica, unidade geradora básica, pilhas ácidas, pilhas alcalinas, condutividade elétrica, transportar energia, pilha usada nos marcapassos cardíacos, pilhas recarregáveis, pilhas não recarregáveis.
Descarte correto de pilhas e baterias usadas
Perigos oferecidos pelo lixo tóxico.
Representação de geradores químicos comuns: pilha alcalina recarregável e bateria de carro
Pilhas e Baterias
Pilhas e baterias são geradores elétricos. Clique e confira!
A pilha seca ácida é muito comum no cotidiano, sendo a mais barata e usada para alimentar equipamentos portáteis e aparelhos elétricos.
Pilha seca de Leclanché
O funcionamento da pilha seca se resume à transferência de elétrons do zinco para o manganês.
Esquema da pilha alcalina por dentro
Pilhas alcalinas
As pilhas alcalinas são essencialmente aquelas que possuem uma base como eletrólito em vez de um ácido.
A pilha de lítio é usada em marca-passos implatados no interior da caixa torácica do paciente para controlar as batidas do coração por meio de impulso
Pilhas e Baterias de Lítio
Veja nesse texto a diferença entre as pilhas e as baterias de lítio, além de suas voltagens, durabilidade, esquemas de funcionamento e aplicações.
As pilhas de mercúrio são muito utilizadas em aparelhos elétricos que exigem um trabalho mais eficiente e duradouro
Pilhas de mercúrio
Conceito, aplicações, constituição, funcionamento, semirreações do cátodo e do ânodo, reação global e benefícios da utilização das pilhas de mercúrio.
A nave americana Apollo é movida à pilha de combustível e em 7 dias consome 680 kg de hidrogênio, produzindo 720 L de água
Pilha de Combustível
Entenda a diferença entre células e pilhas de combustíveis, sua constituição, funcionamento e por que elas vêm sendo consideradas por muitos como as pilhas do futuro.
Na bateria selada há menos decomposição da água no momento em que é recarregada pelo alternador
Bateria selada
Conheça a bateria selada, um aperfeiçoamento das baterias de chumbo dos automóveis.
Pilhas modernas
Pilhas ou Células Eletroquímicas
Entenda o que caracteriza uma pilha em Eletroquímica, como ocorre o seu funcionamento, o que é o cátodo, o ânodo, a ponte salina, entre outros conceitos.
O ágar-ágar é uma substância gelatinosa extraída de algas vermelhas e é utilizado nas extremidades do tubo da ponte salina
A Ponte Salina das Pilhas
Descubra por que é preciso que se use uma ponte salina ou uma parede porosa para o bom funcionamento de uma pilha.
Bolhas de gás hidrogênio sendo liberadas numa reação de simples troca
Reações de Simples Troca
Entenda o que é uma reação de simples troca, por que ela também se trata de uma reação de oxirredução e quais são as condições para a sua ocorrência.
Medindo a força eletromotriz ou diferença de potencial de uma pilha
Diferença de potencial de uma pilha
Entenda o que é a diferença de potencial de uma pilha (ddp) ou força eletromotriz, como ela pode ser medida e também calculada.
O eletrodo de gás hidrogênio é usado como padrão de referência para se descobrir os potenciais-padrão de redução dos outros eletrodos
Potencial-padrão de redução das pilhas
Entenda como foi determinado o potencial-padrão de redução e de oxidação para cada eletrodo e consulte a tabela desses potenciais.
Baterias de níquel-cádmio em carregador
Bateria de níquel-cádmio
Conheça as vantagens, desvantagens, composição e funcionamento da bateria de níquel-cádmio.
Alessandro Volta e sua primeira pilha, denominada de pilha Voltaica
Pilha de Alessandro Volta
Conheça a pilha de Volta, a primeira pilha elétrica a ser inventada.
Atualmente existe uma grande diversidade de pilhas e baterias destinadas a cada tipo de aparelho
Pilhas e baterias primárias e secundárias
Conheça as principais pilhas e baterias usadas no cotidiano que não são recarregáveis e as que são recarregáveis.
Reação de oxirredução entre o cobre do espiral e a solução de nitrato de prata*
Reações de oxirredução
Veja como determinar se uma reação é de oxirredução, quais espécies oxidam e reduzem, além de quais são os agentes oxidantes e redutores.
Diferentes tipos de pilhas e baterias
Diferença entre pilhas e baterias
Conheça qual é a diferença entre as pilhas e as baterias, além de ver exemplos da composição de cada uma.