Whatsapp icon Whatsapp

Acre

O Acre é um dos 27 estados brasileiros, tendo sido elevado a essa condição no ano de 1962. Antes de ser anexado ao Brasil, ele pertencia à Bolívia e ao Peru. Localiza-se na Região Norte, no bioma Amazônia, e o clima predominante é o equatorial úmido.

O estado é um grande exportador de castanha-do-pará e madeira, além de ser o principal produtor de borracha do país.

Leia também: Tocantins – o mais jovem estado brasileiro

Dados gerais do Acre

  • Região: Norte.
  • Capital: Rio Branco.
  • Governo: Gladson de Lima Cameli (2018-2022).
  • Área territorial: 164.123,964 km².
  • População: 894.470 habitantes.
  • Densidade demográfica: 4,47 hab/km².
  • Fuso: GMT -5 (2 horas adiantado em relação ao horário de Brasília).
  • Clima: equatorial úmido.

Bandeira do Acre

Bandeira do estado do Acre
Bandeira do estado do Acre

História do Acre

O Acre era, até a segunda metade do século XIX, habitado pelas populações indígenas e ainda fazia parte dos territórios boliviano e peruano. A partir de 1877, motivados pela exploração do látex, os primeiros migrantes da Região Nordeste do país chegaram ao território acriano. Entre 1899 e 1909, disputas pelo domínio da área foram travadas entre os bolivianos, peruanos e os brasileiros que ali estavam.

Os conflitos com os bolivianos culminaram no Tratado de Petrópolis, em 1903, quando o Brasil adquiriu o território do Acre. O conflito com os peruanos, por sua vez, chegou ao fim seis anos mais tarde. Em 15 de junho de 1962, o Acre foi elevado à categoria de estado.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Geografia do Acre

O Acre está localizado na Região Norte do Brasil e inserido no bioma Amazônia. Possui área territorial de 164.123 km², sendo o 16º estado brasileiro em extensão. O território acriano faz divisa com os estados do Amazonas e com uma pequena faixa de Rondônia, a leste. Faz fronteira ainda com dois países: o Peru, em toda a porção oeste, e a Bolívia, a sudeste.

O ponto mais ocidental do território brasileiro está localizado no Acre. Trata-se da Serra da Contamana, que abriga a nascente do Rio Moa.

O clima predominante no estado é o equatorial úmido, marcado pelas elevadas temperaturas na maior parte do ano e baixa amplitude térmica. As máximas são de 32 ºC, e, no inverno, as mínimas giram em torno de 18 ºC. Os altos índices pluviométricos são outra característica importante do clima acriano, variando entre 1.800 mm e 2.500 mm anuais.

O Acre encontra-se na área de ocorrência da Floresta Amazônica, com cobertura vegetal formada por florestas abertas, caracterizadas por espécies de palmeiras, bambus e cipós, e floresta densa. Outra formação encontrada no estado é a Campinarana, composta por árvores de médio e pequeno porte.

O terreno onde se localiza o Acre está inserido na Depressão da Amazônia Ocidental, sendo o seu relevo marcado pela presença de depressões e uma pequena área de planícies ao norte. A maior elevação do estado é a Serra do Divisor, na fronteira oeste, com 600 metros de altitude.

A rede hidrográfica do Acre desempenha importante papel nos transportes, estando dividida entre as bacias do Purus e do Juruá. Entre os principais rios do estado estão: Purus, Juruá, Acre, Macauã, Iaco, Tarauacá, Envira, Gregório e Muru.

Vista aérea do Rio Acre atravessando a capital do estado, Rio Branco.
Vista aérea do Rio Acre atravessando a capital do estado, Rio Branco.

Demografia do Acre

O Acre possui uma população de 894.470 habitantes (IBGE, 2020). A densidade demográfica do estado é de 4,4 hab/km² e, por isso, é considerado o estado menos povoado do Brasil. Entre 2019 e 2020, a taxa de crescimento populacional do estado foi de 1,4%, superando a nacional.

A taxa de urbanização do estado é de 72,56% de acordo com o Censo de 2010 do IBGE. Pouco mais de 46% da população do Acre está na capital, o município de Rio Branco. A cidade de Santa Rosa do Purus, por sua vez, possui a menor população do estado, com 6.717 habitantes.

A maior parcela dos habitantes do Acre encontra-se entre as faixas etárias de 20 a 59 anos. A expectativa de vida no estado é de 74,8 anos (IBGE, 2019), a maior da Região Norte.

Com relação à composição populacional, o Acre possui muitos migrantes de outras regiões do Brasil (Nordeste e Sul) e de países vizinhos, como Bolívia e Peru, e também Venezuela e Haiti. Destaca-se, ainda, que o Acre possui uma população indígena de 19.962 pessoas.

Veja também: Causas e consequências da imigração haitiana no Brasil

Mapa do Acre

Mapa do Acre, estado da Região Norte do Brasil. Fonte: IBGE.
Mapa do Acre, estado da Região Norte do Brasil. Fonte: IBGE.

Divisão geográfica do Acre

O território do Acre é composto por 22 municípios, os quais estão reunidos em cinco microrregiões e duas mesorregiões, determinadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

  • Mesorregião do Vale do Juruá: abrange toda a porção norte e noroeste do estado, sendo composta pelas microrregiões do Cruzeiro do Sul e do Tarauacá.
  • Mesorregião do Vale do Acre: por sua vez, corresponde ao sul e sudeste do estado, sendo dividida entre as microrregiões de Sena Madureira, Rio Branco, onde se localiza a capital do estado, e Brasileia.

Economia do Acre

O Produto Interno Bruto do Acre é o segundo mais baixo do Brasil, somando R$ 15,33 bilhões em 2018, de acordo com o IBGE. O PIB per capita para o mesmo ano foi de R$ 17.636,88. Considerando a participação setorial das atividades econômicas, os serviços contribuem com a maior parcela para a formação do PIB acriano, seguidos da agricultura e da indústria.

A indústria do Acre concentra-se no setor da construção civil, que tem maior participação na composição do PIB industrial. Na sequência estão os serviços urbanos, a indústria de transformação voltada para a produção de alimentos, os minerais não metálicos e a indústria madeireira.

O estado destaca-se no setor agroextrativista, principalmente na extração do látex e produção da borracha. A madeira é também outro produto primário de extrema importância para a economia do Acre, uma vez que é o carro-chefe das exportações. Ainda no agroextrativismo, o estado é produtor de castanha-do-pará, açaí e carvão vegetal. Na agricultura, destacam-se as lavouras de mandioca, cana-de-açúcar, milho, melancia e banana. A pecuária e a pesca são outras atividades econômicas do setor primário desenvolvidas no Acre.

A extração da borracha é uma das principais atividades econômicas do Acre.
A extração da borracha é uma das principais atividades econômicas do Acre.

Governo do Acre

O Acre é governado atualmente por Gladson de Lima Cameli, tendo como vice-governador Wherles Fernandes da Rocha, ambos eleitos para um mandato de quatro anos em 2018. O estado é representado ainda por 3 senadores, 8 deputados federais e 24 deputados estaduais.

Infraestrutura do Acre

O estado do Acre é atravessado por cinco rodovias estaduais e cinco federais, dentre elas a BR-364, que corta o estado transversalmente de noroeste a sudeste. De acordo com o Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (DNIT), apenas 25,8% das rodovias federais do estado apresentavam boas condições de rodagem em 2018.

Os rios constituem importante meio de transporte tanto para pessoas quanto mercadorias. Em localidades isoladas, o translado hidroviário é a única forma de acesso. Os rios com trechos navegáveis do Acre são: Juruá, Tarauacá, Envira, Purus, Iaco e Acre.

O acesso ao saneamento básico tem sido um dos principais problemas infraestruturais e sociais enfrentados pelo estado. Em 2019, menos de metade da população (48 %) acriana tinha acesso à rede de fornecimento de água, enquanto 10% apenas tinha acesso à coleta de esgoto.

Acesse também: Quais são os meios de transporte mais utilizados no Brasil?

Cultura do Acre

Casa de Chico Mendes, tombada pelo Iphan como Patrimônio Material do estado. [1]
Casa de Chico Mendes, tombada pelo Iphan como Patrimônio Material do estado. [1]

A cultura do Acre reúne elementos que refletem a diversidade populacional do estado, como os costumes das populações indígenas, influências nordestinas e manifestações que são características da Região Norte do Brasil.

A gastronomia traz muitos pratos à base de peixe, como o tucunaré recheado e o pirarucu. O prato nordestino chamado “baixaria”, que leva ovo frito, carne moída e farinha de milho, é uma das influências da população daquela região, além de outros, como o vatapá.

O artesanato, além de fonte de renda para a população local, constitui também uma importante manifestação da cultura acriana.

Em 2011, a casa onde viveu o ambientalista, seringueiro e ativista Chico Mendes, no município de Xapuri, foi tombada como Patrimônio Material do Acre.

Crédito da imagem

[1] Agência de Notícias do Estado do Acre / Commons

Publicado por Paloma Guitarrara

Artigos Relacionados

Ribeirinhos da região Norte.
A população da Região Norte
Conheça aspectos culturais e geográficos a respeito da população da região Norte.
Alagoas
Clique e veja as características físicas e geográficas de Alagoas e entenda também os fatores históricos, políticos, territoriais e econômicos desse estado.
Amapá
Saiba mais sobre o estado do Amapá, localizado no extremo Norte do Brasil. Conheça aspectos naturais do território, leia sobre sua economia, história e cultura.
Amazonas
Clique e veja aspectos históricos, econômicos, demográficos e geográficos do Amazonas. Entenda também como é a hidrografia, o relevo e a vegetação do estado.
Cultura da Região Norte
Elementos culturais que compõem a maior região brasileira.
Macapá é a capital do Amapá, estado da Região Norte do Brasil.
Macapá
Conheça os aspectos históricos e geográficos de Macapá. Veja mais sobre a população, a economia, a infraestrutura e a cultura da principal cidade do estado do Amapá.
Maranhão
Clique aqui e conheça a geografia do Maranhão, localizado no Nordeste brasileiro. Descubra mais também sobre a história, economia e cultura do estado.
Mato Grosso
Conheça as principais características do Mato Grosso. Veja dados sobre sua população e economia, e saiba mais sobre a ocupação do território mato-grossense.
Paraíba
Conheça as características do território paraibano. Veja mais sobre os aspectos históricos e geográficos da Paraíba, assim como sobre as suas tradições culturais.
Pernambuco
Conheça as principais características geográficas de Pernambuco. Veja quais são as principais atividades econômicas, sociais e culturais presentes no estado.
Região Norte
Clique para saber mais sobre a Região Norte. Conheça os estados dessa região e suas características geográficas mais importantes.
A cidade de Rio Branco é o principal centro político, econômico e demográfico do estado do Acre.
Rio Branco
Veja quais são os principais elementos físicos e humanos da cidade de Rio Branco. Saiba mais sobre o papel do extrativismo florestal na fundação da capital do Acre.
Rio Grande do Sul
Clique aqui e aprenda sobre a história do Rio Grande do Sul. Conheça seus aspectos econômicos, sociais, demográficos e naturais. Entenda também a economia do estado.
Rondônia
Conheça as principais características de Rondônia. Saiba mais sobre os aspectos culturais desse estado, assim como a sua ligação com a Floresta Amazônica.
Roraima
Saiba mais sobre os aspectos geográficos de Roraima. Veja quais são as características históricas, demográficas e econômicas do estado menos populoso do Brasil.
Tocantins
Clique e veja todos os aspectos gerais do estado do Tocantins. Conheça sua história, política, economia e sociedade, além de sua diversidade ambiental e natural.
video icon
Geografia
Pantanal
Assista à nossa aula sobre o Pantanal e conheça as características desse importante bioma para o Brasil e para o mundo. Conheça as características naturais dessa paisagem e as atuais ameaças que preocupam a Comunidade Internacional.

Outras matérias

Biologia
Matemática
Geografia
Física
Vídeos
video icon
Videoaula Brasil Escola
Inglês
Genitive Case
É hora de aperfeiçoar sua gramática na Língua Inglesa. Assista!
video icon
Videoaula Brasil Escola
Sociologia
Democracia racial
Você sabe o que significa democracia racial? Clique e nós te ensinamos!
video icon
Tigres Asiáticos
Geografia
Tigres Asiáticos
Assista à nossa videoaula sobre os Tigres Asiáticos, e conheça as razões do desenvolvimento rápido desses territórios.