Whatsapp icon Whatsapp

Óptica

  A óptica é uma área da física que busca compreender um grande número de fenômenos relacionados à luz. Em vista disso, ela pode ser compreendida como um caso particular da ondulatória, que estuda o comportamento das ondas de todo o espectro eletromagnético e não somente da luz visível.

No âmbito da física clássica, a óptica divide-se em duas subáreas — óptica geométrica e óptica física. Não obstante, ao levar-se em conta os conhecimentos da física moderna, há também a óptica quântica — uma área que estuda o comportamento quântico e corpuscular da luz e de outras radiações, bem como a sua interação com a matéria.

Saiba mais: Principais conceitos da física

Óptica geométrica

A óptica geométrica interpreta a luz como segmentos de reta, chamados raios de luz. Os raios de luz são usados para ilustrar a direção e o sentido de propagação da luz. Grande parte dos fenômenos luminosos que observamos em nosso cotidiano pode ser explicada unicamente com as contribuições da óptica geométrica, como as sombras, os eclipses e a reflexão da luz.

A óptica geométrica faz uso de uma concepção de luz relativamente simples, por isso, por meio dela podemos explicar facilmente como ocorre a formação de imagens em sistemas ópticos refletores, como espelhos planos e esféricos, mas também em sistemas ópticos refratores, como lentes delgadas, prismas e outros.

A compreensão dos fenômenos luminosos, de acordo com a óptica geométrica, envolve alguns princípios, por isso, vamos entender cada um deles no próximo tópico. Caso queira acompanhar mais sobre essa subárea da óptica, leia nosso texto: Óptica geométrica.

[publicidade_omnia]

Princípios da óptica geométrica

Esses princípios explicam como os raios de luz comportam-se em diversas situações. Eles são válidos sob condições específicas que envolvem meios ópticos homogêneos (de índice de refração constante) e isotrópicos (que apresentam as mesmas propriedades, independentemente da direção). Conheça cada um desses princípios:

  • Princípio da propagação retilínea da luz: os raios de luz propagam-se em linha reta.

  • Princípio da independência dos raios de luz: ao cruzarem-se, dois raios de luz atravessam um ao outro como se inexistissem mutuamente.

  • Princípio da reversibilidade dos raios de luz: o sentido de propagação dos raios de luz é reversível.

Os telescópios são ferramentas de observação que se baseiam nos princípios da óptica geométrica.
Os telescópios são ferramentas de observação que se baseiam nos princípios da óptica geométrica.

Óptica ondulatória

É a divisão da óptica que interpreta a luz como uma onda eletromagnética, com frequência e comprimento de onda bem definidos. A óptica ondulatória permite a compreensão de fenômenos que não podem ser explicados pela óptica geométrica, tais como a interferência, difração, polarização etc.

Veja mais: Ondas – conceito, natureza e tipos

Conceitos importantes da óptica

Confira neste tópico alguns conceitos fundamentais para o seu estudo da óptica.

Fontes de luz

Chamamos de fonte de luz qualquer corpo que emana luz. Existem basicamente dois tipos de fontes de luz: primárias e secundárias:

  • Fontes primárias: são os corpos que produzem luz, também chamados de corpos luminosos. A luz pode ser produzida por diferentes processos, tais como a termoluminescência e a luminescência, que envolve diversos fenômenos de emissão de luz em baixas temperaturas. São exemplos de fontes primárias: o Sol e outras estrelas, a chama de uma vela, uma lâmpada acesa, a resistência de uma churrasqueira elétrica ligada etc.

  • Fontes secundárias: são os corpos que apenas refletem a luz que incide sobre eles e, por isso, são conhecidos como corpos iluminados. São exemplos de fontes secundárias: a Lua, seres humanos, vegetais etc.

Além das classificações relacionadas à forma como a luz emerge dos corpos, as fontes de luz podem ser divididas entre fontes puntiformes e fontes extensas, confira:

  • Fontes puntiformes: são aquelas que têm dimensões desprezíveis, ou seja, são muito pequenas em relação ao observador. Exemplos: as estrelas, o pixel de uma televisão, uma lanterna acesa a vários quilômetros de distância etc.

  • Fontes extensas: são fontes de luz cujo tamanho não pode ser desconsiderado, pois suas dimensões são comparáveis às do cenário que é iluminado. Exemplos: Sol e Lua.

Veja também: Fluorescente ou fosforescente? Diferenças entre esses fenômenos luminescentes

Cores

Quando uma luz branca incide sobre algum objeto, parte dela é absorvida por ele. Essa luz que foi absorvida pode ser transmitida diretamente para os átomos, excitando-os e fornecendo-lhes energia térmica, por exemplo. No entanto, parte da luz incidente será refletida de volta, e é essa parte que define a cor dos corpos iluminados, portanto, quando olhamos para uma bola vermelha, só a vemos assim porque seus átomos não são capazes de absorver a luz vermelha.

As cores são também a forma como o cérebro interpreta os estímulos visuais. O olho humano é capaz de detectar um intervalo de frequências de ondas eletromagnéticas conhecido como radiação visível, que se estende entre o infravermelho e a radiação ultravioleta.

O olho humano conta com diferentes tipos de células sensíveis a três picos de frequência, que correspondem às cores verde, vermelho e azul. É com base na combinação desses três estímulos que o cérebro humano “cria” a nossa percepção das cores.

Veja também: Amarelo, laranja, vermelho... Afinal de contas, qual é a cor do Sol?

Luz monocromática

É aquela que apresenta idealmente uma única frequência, ou seja, uma única cor. A luz branca, por exemplo, é policromática, ou seja, é composta por diversas frequências de luz.

Meios ópticos

Podem ser transparentes, translúcidos ou opacos, vamos conferir as características de cada um deles:

  • Meios transparentes: são aqueles em que a luz consegue ser transmitida com pouca ou nenhuma perda de intensidade, além disso, é possível enxergar com nitidez através deles. São exemplos: vácuo, ar, vidro etc.

  • Meios translúcidos: permitem a transmissão parcial da luz, no entanto, não é possível enxergar através desses meios com nitidez. São exemplos: névoa, papel vegetal, vidro fosco etc.

  • Meios opacos: interrompem a passagem da luz, refletindo-a ou absorvendo-a. São exemplos: paredes, ossos, metais etc. A opacidade de um meio óptico depende de muitos fatores, como a densidade e a distância percorrida pela luz, mas também depende da frequência dela. Alguns meios são opacos apenas para algumas frequências, ou seja, barram a passagem de certas cores.

Sistemas ópticos

São meios ópticos dispostos em formas e tamanhos diferentes, usados para manipular a direção da propagação da luz. Existem sistemas ópticos refletores e refratores.

  • Sistemas ópticos refletores: superfícies polidas, espelhos planos, espelhos esféricos etc.
  • Sistemas ópticos refratores: dioptros planos, lentes esféricas côncavas e convexas etc.

Sombra e penumbra

As sombras são produzidas quando algum meio opaco intercepta os raios de luz. Quando isso acontece, forma-se uma região do espaço onde não há incidência direta dos raios de luz, essa região é chamada de sombra.

A penumbra, por sua vez, é parcialmente iluminada pelos raios de luz e localiza-se em uma região de transição entre a sombra e a luminosidade. As penumbras são produzidas quando objetos opacos são iluminados por fontes extensas de luz. Se quiser aprofundar-se mais na formação desses efeitos, leia: Sombra e penunbra.

Fenômenos ópticos

São eventos que podem ser observados e que ocorrem pela interação da luz com a matéria. Confira as propriedades dos principais fenômenos desse tipo:

Reflexão

Ocorre quando a luz incide sobre uma superfície refletora e retorna para o seu meio de propagação de origem. Existem dois tipos de reflexão: regular e difusa. Na reflexão regular, os ângulos de incidência e reflexão são iguais, e os raios incidente e refletido encontram-se no mesmo plano, possibilitando a formação de imagens refletidas. Já na reflexão difusa, não é possível enxergar imagens refletidas.

Refração

É caracterizada pela passagem da luz através de dois meios de diferentes índices de refração. Quando a luz atravessa meios com diferentes refringências, sua velocidade de propagação muda, fazendo com que possam ocorrer desvios laterais em sua trajetória. Quer saber mais sobre esse tipo de fenômeno óptico, leia: Refração da luz.

Absorção

É o fenômeno em que uma parte ou até mesmo toda a luz incidente sobre um corpo é absorvida. Corpos capazes de absorver toda a luz incidente sobre ele são conhecidos como corpos negros. A maioria dos corpos, entretanto, não são negros, isto é, absorvem somente uma parte da luz incidente. A cor das fontes secundárias de luz é determinada pelo espectro de absorção daquele corpo, ou seja, pela sua capacidade de absorver determinadas frequências da luz visível.

A figura ilustra os fenômenos ópticos da reflexão, absorção e transmissão.
A figura ilustra os fenômenos ópticos da reflexão, absorção e transmissão.

Transmissão

É um processo em que a luz atravessa um meio óptico translúcido ou transparente. Quando a luz é transmitida através desses tipos de meios, sua velocidade pode mudar, bem como sua direção de propagação, o que caracteriza uma refração.

Difração

Ocorre quando a luz atravessa uma fenda de dimensões parecidas com seu comprimento de onda. Quando isso acontece, a fenda passa a produzir frentes de ondas circulares. Além disso, a diferença entre os espaços percorridos pelas frentes de ondas esféricas produz um padrão de interferência, que produz regiões de alta intensidade luminosa, seguidas de regiões de baixa intensidade luminosa. Para aprofundar-se a respeito dessa propriedade das ondas, leia: Difração.

Interferência

É um fenômeno em que a diferença de fase entre duas ou mais ondas produz regiões de alta ou baixa intensidade luminosa. Chamamos de interferência construtiva a interação entre ondas que produz ondas de maior amplitude; e de interferência destrutiva, a produção de ondas de amplitude mais baixa ou até mesmo nula em alguns pontos do espaço.

Polarização

É o nome que se dá ao processo que seleciona qual deve ser a direção de oscilação do campo elétrico de uma onda eletromagnética. Para que isso aconteça, a onda deve passar através de um polarizador, que eliminará todas as componentes do campo elétrico que não oscilem na direção desejada.

A óptica estuda, entre outros fenômenos, a dispersão da luz branca quando refratada.
A óptica estuda, entre outros fenômenos, a dispersão da luz branca quando refratada.
Publicado por Rafael Helerbrock
Assista às nossas videoaulas

Artigos de Óptica

Colorido das bolhas de sabão
A coloração das bolhas de sabão
Saiba a explicação para o colorido das bolhas de sabão.
A cor de um corpo
Nem todas as espécies conseguem enxergar a cor de um corpo. Clique aqui e conheça como é a composição da cor de um objeto.
O controle de qualidade de produtos pode ser feito pela interação da luz com as substâncias que os compõem
A luz e o controle de qualidade
Clique aqui e entenda como a luz pode ser utilizada no controle de qualidade de produtos como chocolates, sucos e refrigerantes.
O arco íris: resultado da dispersão, refração e reflexão da luz
A Óptica e as cores dos objetos
Você sabe como nossos olhos são capazes de perceber as diferentes cores? Clique aqui e veja a relação da Óptica com esse fenômeno.
A Polarização da Luz
A polarização da luz só pode ocorrer em luzes formadas por ondas eletromagnéticas. Entenda!
Fibra Óptica
A utilização da fibra óptica
Fibra óptica, o que é fibra óptica, onde é utilizada a fibra óptica, quais as vantagens de desvantagens do uso da fibra óptica, do que é feito a fibra óptica.
Um corpo em um ponto muito distante, como o navio na linha do horizonte, é dito no infinito
Acomodação visual
Conheça as características básicas da acomodação visual, no estudo da Óptica da visão humana.
Aparição de um arco-íris
Arco-Íris
Arco-íris, o que é arco-íris, características do arco-íris, as cores do arco-íris, o tamanho do arco-íris, a localização do arco-íris, a visualização do arco-íris.
Associação de Espelhos Planos
Como calcular o número de imagens formadas em uma associação de espelhos planos.
Alguns carros utilizam retrovisores em formato de espelhos esféricos
Aumento linear transversal
Veja aqui a definição de espelho esférico e como podemos determinar o aumento linear transversal nesse tipo de espelho.
Câmara Escura de Orifício
Veja como a imagem de um objeto é formada dentro de uma câmara escura de orifício.
Quanto mais próximo estiver um observador do espelho, maior será seu campo visual
Campo visual de um espelho plano
Denominamos campo visual a região que se torna visível por reflexão no espelho. Veja mais sobre o campo visual de um espelho plano.
É um corpo transparente com duas faces esféricas ou uma face esférica e outra plana
Centro óptico de uma lente
Veja aqui a definição de centro óptico de uma lente e aprenda a localizar o seu centro óptico.
A óptica estuda fenômenos relacionados à luz, como os arcos-íris
Conceitos importantes de Óptica
Você tem dificuldade para entender alguns conceitos relativos à óptica? Clique aqui e entenda alguns dos principais tópicos desse ramo da Física.
Desvio da luz produzida por um prisma de secção triangular
Conhecendo o desvio angular
Veja aqui como determinar o valor do desvio angular sofrido por um raio de luz que incide sobre as faces de um prisma.
Construção Geométrica de Imagens em Espelhos Esféricos
Imagens em espelhos esféricos.
A grande convergência da lente usada nas lupas permite que essas concentrem os raios de luz.
Convergência de uma lente esférica
Quer saber mais sobre o que é a convergência de uma lente esférica? Acesse o artigo para saber como a calculamos e conhecer os focos das lentes côncavas e convexas.
Observe o espectro que resulta da passagem da luz branca por um prisma
Decomposição da luz branca
Veja aqui a decomposição da luz branca, fenômeno no qual a luz policromática se decompõe em infinitas cores monocromáticas.
A pessoa que apresenta Miopia não consegue enxergar nitidamente objetos distantes dela
Defeito da visão chamado Miopia
Entenda aqui como ocorre o defeito visual conhecido como miopia e o que pode ser feito para corrigi-lo.
O arco-íris acontece em virtude da refração da luz do Sol nas gotículas de água que ficam suspensas na atmosfera
Determinando o ângulo limite
Veja aqui a aplicação da Lei de Snell-Descartes para a determinação do ângulo limite de uma refração.
Um lápis dentro de um copo com água parece estar quebrado em virtude da refração da luz
Dioptro plano
Compreenda a definição de dioptro plano e saiba como calcular a posição de uma imagem formada por ele.
Por que o céu é azul durante o dia e avermelhado ao entardecer?
Dispersão da Luz e as Cores do Céu
Você sabe por que o céu fica avermelhado à tarde?
Divisões da Óptica
Clique aqui e aprenda quais são as divisões da Óptica e as características de cada uma!
Fases do Eclipse da Lua
Eclipse Lunar
Você sabia que o eclipse lunar acontece sempre na lua cheia? Clique aqui e entenda como ocorre o eclipse da lua.
Atribui-se a Descartes a descoberta da equação dos fabricantes de lentes
Equação dos fabricantes de lentes
Entenda as características básicas nas quais os fabricantes de lentes se baseiam para fabricar óculos.
Espelhos Côncavos e Convexos
Clique aqui e aprenda a diferença entre os espelhos côncavos e convexos!
Espelhos Esféricos
Clique aqui e confira um resumo sobre espelhos esféricos! Descubra diferenças entre espelhos côncavos e convexos, e conheça os elementos geométricos desses espelhos.
Espelhos Esféricos: Como são feitos?
Quais as principais características dos espelhos esféricos?
Espelhos planos
Conheça as características dos espelhos planos e saiba como são as imagens formadas por eles. Aprenda sobre associação de espelhos e confira exercícios resolvidos.
A lupa é um instrumento óptico de aumento
Estudo analítico sobre as lentes esféricas
A distância focal e o tamanho da imagem fornecida pelas lentes esféricas são determinados, respectivamente, pelas Equações de Gauss e Equação do Aumento Linear.
Reflexão na superfície de um lago
Fenômenos Opticos
Clique aqui e conheça as características dos fenômenos ópticos!
Os óculos 3D polarizam a luz, tornando a imagem de um filme 3D nítida
Física do cinema 3D
Descubra por que os filmes do cinema 3D parecem ser tão reais e por que devemos utilizar os óculos 3D.
Os espelhos esféricos convexos são muito utilizados para vigilância e segurança, estando presente em lojas, supermercados etc
Foco de um espelho esférico
Veja aqui como se comportam os raios de luz que incidem paralelamente ao eixo principal de um espelho esférico.
As lentes usadas nos óculos ajudam na correção dos problemas de visão
Focos da lente esférica
Veja aqui o que são lentes esféricas e aprenda quais são e onde estão localizados seus dois focos.
Espelho esférico do tipo convexo
Formação de imagens em espelhos esféricos
Como se dá a formação de imagens frente a espelhos esféricos?
As imagens formadas pelos diferentes tipos de lentes auxiliam na correção de problemas de visão
Formação de imagens nas lentes esféricas
Saiba como as imagens das lentes divergentes e convergentes são formadas e conheça exemplos da utilização delas em aparelhos.
Substâncias fluorescentes, como essas mostradas na foto acima, absorvem luz ultravioleta e emitem luz visível.
Fosforescência ou fluorescência?
Fosforescência e fluorescência são processos de emissão de luz que ocorrem em baixas temperaturas, portanto são casos especiais de luminescência. A luz emitida por substâncias fluorescentes e fosforescentes é produzida em decorrência de saltos de energia sofridos por elétrons iluminados por luz visível ou ultravioleta.
Frente e Pincel de Luz
O conjunto de raios de luz pode ser chamado de pincel de luz.
Ao se chocar com cristais de gelo, a luz solar é refratada e forma um anel luminoso ao redor do Sol
Halo solar e lunar
Você sabe o que são e por que se formam os halos solares e lunares? Clique aqui e descubra!
Visão de uma pessoa que apresenta o defeito visual de hipermetropia
Hipermetropia
Veja aqui a definição do defeito visual conhecido como hipermetropia e veja também como ele pode ser corrigido.
Ilusão de Óptica
Ilusão de Óptica
Ilusão de óptica, imagens que enganam a visão humana, quando começaram os estudos sobre a ilusão de óptica, quem primeiro estudou as ilusões de ótica, figuras que tem várias interpretações.
O brilho característico dos diamantes ocorre em razão do ângulo entre suas faces e do seu alto índice de refração.
Índice de refração
Você sabe o que é índice de refração? Aprenda a calcular essa propriedade, entenda o que ela significa e confira alguns valores típicos para substâncias conhecidas.
O microscópio é um instrumento óptico que tem como finalidade a ampliação de objetos
Instrumentos ópticos
Conheça o funcionamento dos instrumentos ópticos mais utilizados no nosso cotidiano.
A capa do caderno é considerada um meio translúcido, pois não vemos nitidamente a imagem contida no caderno
Interação luz-matéria
Este artigo apresenta os diferentes efeitos que acontecem na interação luz-matéria. Conheça aqui os conceitos de meios transparentes, translúcidos, opacos e absorvedores.
A lâmina é a associação de dois dioptros planos paralelos: ar/vidro e vidro/ar
Lâmina de faces paralelas
Veja aqui como ocorre a refração de um raio de luz quando ele incide sobre uma lâmina de faces paralelas.
No ponto mais brilhante, a luz está sofrendo polarização por reflexão após ter incidido sobre o ângulo de Brewster
Lei de Brewster
Você já ouviu falar no ângulo e na lei de Brewster? Clique aqui e saiba em que implica a soma dos ângulos de incidência e de refração ser igual a 90°.
Por conta da refração sofrida pela luz na passagem do ar para a água, se tem a sensação de que o objeto está partido
Lei de Snell-Descartes
Clique aqui e conheça a lei de Snell-Descartes, equação que relaciona os ângulos entre a luz e a normal com os índices de refração dos meios envolvidos.
Microscópio composto
Lentes de aumento e microscópios
As caraterísticas básicas das lentes de aumento e microscópios utilizados em laboratórios.
Lentes Esféricas
Você sabe o que são lentes esféricas? Quais são suas propriedades? Então acesse para entender tudo a respeito desse tipo de lente e ainda conferir exercícios!
Linhas do campo magnético de um ímã em forma de barra no plano de uma folha de papel.
Linhas de campo
Saiba mais sobre a formação das linhas de campo magnético de um ímã em barra no plano de uma superfície.
Telescópio espacila Hubble
Lunetas e Telescópios
Você sabe quem inventou as lunetas e como elas funcionam? Descubra aqui!
Com uma lupa, a imagem que se forma do objeto é ampliada e direita
Lupa ou microscópio simples
Veja aqui o que é uma lupa e a partir de qual momento ela passa a ser chamada de microscópio simples.
Propagação da luz.
Luz
Luz, Efeitos da luz, Óptica, Energia radiante, Ondas eletromagnéticas, Ondas de rádio, Ondas de TV, Velocidade de propagação, Fonte de luz, Fonte de luz primaria, Fonte de luz secundaria.
Representação do conceito de visão nos dias atuais
Luz e visão
Veja aqui um breve estudo que relaciona a luz à nossa visão e que aborda também os conceitos de visão adotados da Antiguidade até os dias de hoje.
Câmera fotográfica semiprofissional
Máquina fotográfica
Veja aqui o que é uma máquina fotográfica e conheça o seu princípio básico de funcionamento.
Meios de propagação da luz
Você sabe o que são meios de propagação da luz? Acesse o texto e descubra o que são e suas principais características. Descubra os tipos de meios ópticos existentes.
Meios: Transparentes, Translúcidos e Opacos
Meio Transparente, Meio Translúcido, Meio Opaco, Propagação da luz, Absorção a luz, Reflexão da luz, Vácuo, Fenômenos da física, Energia, Conversão de energia, Formas de energia.
Dependendo do tipo e da qualidade do microscópio, ele pode ampliar uma imagem cerca de 1200 vezes
Microscópio composto
Conheça aqui a definição física do microscópio composto e veja também como se dá a formação da imagem fornecida por esse instrumento.
Miragem, um fenômeno óptico.
Miragens
miragem, refração, o que é miragem, exemplo de miragem no dia-a-dia, fenômeno óptico, ilusão de óptica, raios de luz, a explicação para o fenômeno da miragem.
Newton e a experiência da dispersão da luz.
Newton e as Cores
Saiba como Isaac Newton verificou a dispersão da luz branca.
Laser utilizado em festas e boates.
O Laser e a Luz do Laser
Clique aqui e entenda como a luz de um laser comporta-se! Veja também onde o laser vem sendo aplicado!
Olho humano, um instrumento óptico
Olho humano: um instrumento óptico
Clique aqui e conheça um pouco mais sobre o olho humano, um instrumento óptico que forma suas imagens pelo princípio físico da refração.
Reflexão e Refração da luz num corpo
Óptica Geométrica
Clique aqui e aprenda em que consiste o estudo da óptica geométrica!
Esquema geral de uma imagem formada no anteparo de uma câmara escura.
Origem da máquina fotográfica
Veja aqui como foram criadas as máquinas fotográficas que são usadas em nosso dia a dia para registrar diversos momentos.
A câmara escura pode se comparar a uma máquina fotográfica bem rudimentar
Princípio de Propagação Retilínea da Luz
Evidenciando a propagação da luz em linha reta através da câmara escura de orifício.
Nos prismas ocorrem duas refrações com desvio angular, uma em cada face
Prismas
Em determinados prismas, o raio de luz sofre refração na primeira face e reflexão total na segunda face.
Luz sendo desviada no interior do prisma de reflexão total
Prismas de reflexão total
O prisma de reflexão total é aquele no qual ocorre o fenômeno da reflexão total em uma ou mais faces. Veja aqui como ocorre essa reflexão em seu interior.
Projetor de slides comum
Projetores de imagens
Veja aqui a definição física de projetores de imagens e veja também a forma simplificada da imagem de um objeto projetada em uma tela.
A concha cromada para sopa serve de exemplo de um espelho esférico côncavo e convexo
Propriedades dos espelhos esféricos
Veja aqui a definição de espelhos esféricos e confira algumas de suas propriedades.
Características e limitações do olho humano ditam a forma como enxergamos o mundo
Quais são os limites da visão humana?
Aprenda mais sobre os limites da visão humana. O olho é um órgão bastante sensível capaz de captar muitos detalhes e cores. No entanto, até mesmo o olho saudável apresenta limitações, que estão relacionadas tanto com a sua estrutura interna como a algumas características inerentes à luz.
Reflexão da luz
Você sabe o que é a reflexão da luz? Aprenda o que é, a diferença entre reflexão regular e reflexão difusa, além de conferir exemplos e exercícios resolvidos.
A impressão que temos de ver o asfalto molhado em dias quentes é um exemplo de miragem, uma das consequências da reflexão total da luz
Reflexão total da luz
Compreenda a reflexão total da luz e saiba por que temos a impressão de ver o asfalto molhado em dias quentes.
O avermelhado do Sol é devido a refração atmosférica
Refração atmosférica
A refração atmosférica é um fenômeno que acontece com bastante frequência. Confira!
Refração da luz
Você sabe o que é a refração da luz? Saiba o que é esse fenômeno óptico, conheça as fórmulas da refração e confira alguns exercícios resolvidos sobre esse tema!
Refração da Luz
Refração da Luz, o que é refração, características da refração da luz, Índice de refração absoluta, Índice de refração relativa, Leis da refração, Lei de Snell.
Experiência de Cavendish
Rotação de um espelho plano
Determinando o ângulo de rotação de um espelho plano.
O olho humano e a lente de aumento são exemplos de sistemas ópticos.
Sistemas ópticos
Veja aqui o que são considerados sistemas ópticos, e conheça a definição de ponto imagem e ponto objeto.
A sombra e a penumbra estão ligadas à ocorrência do eclipse
Sombra e penumbra
Entenda as principais características da sombra e da penumbra!
Decomposição da luz no prisma de vidro
Teorias sobre a natureza da luz
Conheça as teorias propostas para identificar a natureza da luz.
Espelho plano
Translação de espelhos
Deslocamento de um espelho plano em relação a um objeto fixo.
Nas usinas solares, espelhos esféricos concentram a luz do Sol em torres onde há água, que, após ser vaporizada, gira turbinas e gera energia elétrica
Usinas solares
Conheça uma aplicação dos espelhos esféricos na geração de energia elétrica, isto é, entenda como funcionam as usinas solares!
Apesar de nos parecer instantânea, a luz se move com velocidade finita, levando um tempo para chegar aos nossos olhos
Velocidade da Luz
Você sabe qual é a velocidade da luz? A luz propaga-se no vácuo com uma velocidade de 299.792.458 m/s, ou seja, cerca de trezentos milhões de metros por segundo. A velocidade da luz é uma das mais importantes constantes da Física e foi medida com precisão, pela primeira vez, pelo engenheiro francês Hypollyte Fizeau.
video icon
Biologia
Morfologia vegetal: adaptações da folha
Adaptações morfológicas especiais permitem às folhas desempenhar novas funções ou apenas exercer de forma mais eficiente processos como fotossíntese, respiração ou transpiração. Essas adaptações podem envolver a modificação completa da folha ou somente a mudança de cor, por exemplo. Venha entender melhor o assunto com a nossa videoaula sobre as adaptações da folha!

Outras matérias

Biologia
Matemática
Geografia
Física
Vídeos
video icon
Videoaula Brasil Escola
Inglês
Genitive Case
É hora de aperfeiçoar sua gramática na Língua Inglesa. Assista!
video icon
Videoaula Brasil Escola
Sociologia
Democracia racial
Você sabe o que significa democracia racial? Clique e nós te ensinamos!
video icon
Tigres Asiáticos
Geografia
Tigres Asiáticos
Assista à nossa videoaula sobre os Tigres Asiáticos, e conheça as razões do desenvolvimento rápido desses territórios.