Whatsapp icon Whatsapp

Fundo Monetário Internacional (FMI)

O Fundo Monetário Internacional (FMI) atua na realização de diversos empréstimos financeiros para países que passam por dificuldades econômicas no seu mercado interno.
Logotipo do Fundo Monetário Internacional (FMI)
O FMI é uma das principais organizações financeiras do mundo.

O Fundo Monetário Internacional (FMI) é uma organização financeira internacional que realiza empréstimos e resgates para países com dificuldades econômicas. O FMI possui 188 países-membros e está sediado nos Estados Unidos.

Um dos principais objetivos do FMI é atuar na estabilidade econômica e financeira mundial. Logo, essa organização tem como função auxiliar países com problemas econômicos. O Brasil, inclusive, já recorreu aos empréstimos do FMI.

Essa organização foi criada no contexto histórico-econômico pós-Segunda Guerra e possui ampla participação das nações desenvolvidas e industrializadas. A centralização do poder decisório é uma das principais críticas feitas à estrutura do FMI.

Veja também: Blocos econômicos — coligações entre países com objetivos principalmente econômicos

Resumo sobre o FMI

  • O FMI é uma organização financeira mundial que atua na prevenção e no auxílio aos países com dificuldades econômicas.

  • A história da criação do FMI foi influenciada pelo grave cenário histórico, econômico e social do pós-Segunda Guerra.

  • Uma das mais importantes funções do FMI é promover a estabilidade do sistema financeiro internacional.

  • O FMI tem como objetivo oferecer empréstimos e resgates financeiros aos países-membros da organização.

  • A organização do FMI envolve uma Assembleia de Governadores e uma Diretoria Executiva, que tomam decisões sobre a oferta de financiamentos.

  • Os países-membros do FMI são classificados mediante o seu poder de voto e sua cota de participação na organização financeira.

  • O Brasil já recebeu auxílio financeiro do FMI e também atua como um dos credores dessa organização.

  • O FMI atua prioritariamente na resolução de crises econômicas, enquanto o Banco Mundial promove financiamentos em diferentes setores da sociedade.

  • É bastante criticado por causa do poder centralizado da organização em favorecimento aos países mais desenvolvidos.

Videoaula sobre o FMI

O que é FMI?

O FMI é uma organização internacional situada em Washington (Estados Unidos) responsável por promover resgates financeiros aos seus países-membros. Logo, ele tem um papel importante na conservação da lógica econômica global, por meio da sua participação no evitamento de distúrbios políticos, financeiros e cambiais. Sendo assim, o FMI atua decisivamente no desenvolvimento da economia mundial.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Qual a história do FMI?

O FMI foi criado nos Estados Unidos, no ano de 1944, assim como o Banco Mundial. O contexto histórico-econômico de criação dessa instituição ocorreu próximo ao fim da Segunda Guerra Mundial (1939-1945), quando diversos países reuniram-se para discutir as questões econômicas e financeiras do pós-guerra, em um evento internacional chamado de Conferência de Bretton Woods.

Assim, a história de fundação do FMI está atrelada à necessidade de criação de organismos internacionais que atuam de forma global na prevenção de crises financeiras e na promoção do desenvolvimento socioeconômico.

Sede do FMI, nos Estados Unidos.
A sede do FMI está localizada nos Estados Unidos. [1]

Função do FMI

A principal função do FMI é atuar na manutenção da estabilidade do sistema financeiro internacional, realizando intervenções pontuais de apoio aos países-membros que se encontram em situação financeira desfavorável. Portanto, a atuação do FMI promove o desenvolvimento econômico e social das nações mediante a ação desse bloco na prevenção e intervenção em crises financeiras diversas que podem surgir da desestruturação da economia global.

Quais os objetivos do FMI?

O principal objetivo do FMI é oferecer empréstimos e resgates financeiros aos países-membros da organização, a fim de evitar maiores desgastes relacionados a possíveis crises econômicas e sociais. Portanto, a organização funciona como um agente de prevenção e intervenção em crises financeiras, por meio da oferta de empréstimos, consultorias e planejamentos relativos ao sistema econômico e cambial.

Leia também: Conselho de Segurança da ONU — por que tão importante para a geopolítica global?

Organização do FMI

O FMI é organizado por meio da participação ativa dos países-membros nas decisões econômicas e financeiras tomadas pela organização, assim como na sua capitalização e no seu financiamento. Desse modo, a organização do FMI está centralizada na atuação das nações desenvolvidas, que são suas principais financiadoras. A organização do FMI obedece a seguinte lógica:

  • Assembleia de Governadores: órgão máximo do FMI. Reúne-se para tomar as principais decisões da instituição. Essa assembleia é composta pelos países-membros da instituição mediante o seu agrupamento regional e o seu poder de voto. Desse modo, destaca-se que os principais países financiadores do FMI possuem maior poder na tomada de decisão dentro da organização. Os Estados Unidos são o único país que possui poder de veto no FMI.

  • Diretoria Executiva: órgão formado por 24 participantes, que representam um ou mais países, conforme a divisão de voto realizada pela organização. Os oito países que possuem assento permanente nessa assembleia são: Estados Unidos, Japão, Alemanha, França, Reino Unido, China, Rússia e Arábia Saudita. Esse agrupamento discute medidas de apoio aos países-membros em situações financeiras desfavoráveis, apontando soluções, inclusive empréstimos, para auxiliar o cenário econômico local.

  • Financiamentos: o FMI possui diferentes modalidades de financiamento, que são aplicadas conforme a necessidade dos países-membros, assim como as medidas indicadas pelos seus especialistas. As modalidades de financiamento aplicadas pelo FMI são: Acordo de Crédito Contingente (SBA), Programa de Contenção de Choques Externos (ESF), Programa de Financiamento Ampliado (EFF), Programa de Financiamento de Reserva Suplementar (SRF), Programa de Financiamento para Redução da Pobreza e Desenvolvimento (PRGF) e Assistências Emergenciais.

  • Poder de voto: dado em razão da contribuição dos países-membros para o financiamento da organização. Assim, quanto maior essa contribuição, maior o poder de voto de um país. Os países com maior poder de voto no FMI são: Estados Unidos, Japão, Alemanha, Bélgica, Reino Unido, França, Países Baixos, México, Itália e Canadá.

  • Cotas: o sistema de cotas de participação do FMI segue a mesma lógica do poder de voto, ou seja, os países-membros que tradicionalmente contribuem com os maiores volumes de financiamento apresentam maior participação nas cotas. Desse modo, os maiores cotistas do FMI são: Estados Unidos, Japão, Alemanha, Reino Unido, França, Itália, Arábia Saudita, China, Canadá e Rússia.

  • Moeda: as moedas adotadas pelo FMI são o dólar, o euro, o iene, a libra esterlina e o renminbi chinês.

Quais são os países-membros do FMI?

O FMI possui 188 países-membros, distribuídos entre cinco continentes, que usufruem dos benefícios oferecidos pela referida organização. Os países-membros do FMI, conforme a divisão continental, são:

  • Países da África

África do Sul

Egito

Mali

Serra Leoa

Angola

Eritreia

Marrocos

Seicheles

Argélia

Etiópia

Maurício

Tunísia

Benin

Gabão

Mauritânia

Somália

Botsuana

Gâmbia

Moçambique

Suazilândia

Burkina Fasso

Gana

Namíbia

Sudão

Burundi

Guiné

Níger

Sudão do Sul

Cabo Verde

Guiné-Bissau

Nigéria

Uganda

Camarões

Guiné-Equatorial

Quênia

Tanzânia

Chade

Lesoto

República Centro-Africana

Togo

Comores

Libéria

República Democrática do Congo

Zâmbia

Congo

Líbia

Ruanda

Zimbábue

Costa do Marfim

Madagáscar

São Tomé e Príncipe

 

Djibuti

Malauí

Senegal

 

  • Países da América

Antígua e Barbuda

Colômbia

Haiti

Santa Lúcia

Argentina

Costa Rica

Honduras

São Cristóvão e Névis

Bahamas

Dominica

Jamaica

São Vicente e Granadinas

Barbados

El Salvador

México

Suriname

Belize

Equador

Nicarágua

Trinidad e Tobago

Bolívia

Estados Unidos

Panamá

Uruguai

Brasil

Granada

Paraguai

Venezuela

Canadá

Guatemala

Peru

 

Chile

Guiana

República Dominicana

 

  • Países da Ásia

Afeganistão

Coreia do Sul

Kuwait

Síria

Arábia Saudita

Emirados Árabes Unidos

Laos

Sri Lanka

Bangladesh

Filipinas

Líbano

Tadjiquistão

Barein

Iêmen

Malásia

Tailândia

Brunei

Índia

Maldivas

Timor-Leste

Butão

Indonésia

Myanmar

Turquia

Camboja

Irã

Mongólia

Turcomenistão

Catar

Iraque

Nepal

Uzbequistão

Cazaquistão

Israel

Omã

Vietnã

China

Japão

Paquistão

 

Cingapura

Jordânia

Quirguistão

 

  • Países da Europa

Albânia

Eslováquia

Kosovo

Reino Unido

Alemanha

Eslovênia

Letônia

República Tcheca

Armênia

Espanha

Lituânia

Romênia

Áustria

Estônia

Luxemburgo

Rússia

Azerbaijão

Finlândia

Macedônia

San Marino

Belarus

França

Malta

Suécia

Bélgica

Geórgia

Moldávia

Suécia

Bósnia-Herzegóvina

Grécia

Montenegro

Suíça

Bulgária

Hungria

Noruega

Ucrânia

Chipre

Irlanda

Países Baixos

 

Croácia

Islândia

Polônia

 

Dinamarca

Itália

Portugal

 

  • Países da Oceania

Austrália

Kiribati

Palau

Vanuatu

Fiji

Micronésia

Papua Nova Guiné

 

Ilhas Marshall

Nauru

Samoa

 

Ilhas Salomão

Nova Zelândia

Tonga

 

Brasil no FMI

O Brasil é um dos países-membros do FMI, atuando de forma ativa nas decisões do bloco, assim como no uso das medidas oferecidas pela instituição. Nesse contexto, o governo brasileiro, ao longo da história, obteve diferentes empréstimos do FMI e permitiu que o órgão atuasse como observador e regulador do sistema financeiro nacional.

Além disso, o Brasil é um dos financiadores dessa organização, representando um agrupamento de países na Diretoria Executiva e possuindo representação significativa entre as nações com poder de voto e de cota na organização. Atualmente, o Brasil é um dos países-membros do FMI que defendem reformas na estruturação e no funcionamento dessa organização.

Quais as diferenças entre o Fundo Monetário Internacional e o Banco Mundial?

O FMI e o Banco Mundial foram criados no mesmo contexto histórico-econômico, pós-Segunda Guerra, marcado pela grave instabilidade econômica e política presente no globo. Logo, as duas instituições foram criadas com a missão de contribuir para a estabilidade financeira e para o desenvolvimento econômico mundial. Porém, o FMI tem uma atuação mais pontual, notadamente no resgaste financeiro de países com problemas políticos, econômicos e cambiais. Já o Banco Mundial atua diretamente no financiamento de políticas públicas e projetos estruturais que versem pelo desenvolvimento econômico e social das nações.

Fachada do prédio do Banco Mundial
O Banco Mundial também é uma importante instituição financeira do mundo. [2]

Críticas sobre o FMI

A principal crítica ao FMI se dá em relação à sua estruturação, visto que os países-membros que mais colaboram com o financiamento da instituição possuem maior poder nas decisões internas. Desse modo, há uma concentração de poder dentro do FMI entre os países mais desenvolvidos e industrializados, contrapondo-se com a pequena participação nas decisões da organização por parte dos países ditos subdesenvolvidos.

Outras críticas ao FMI estão voltadas às políticas neoliberais adotadas nas normas de resgate financeiro estabelecidas pelo bloco, assim como aos empréstimos fornecidos pela organização a governos militares e ditatoriais.

Créditos da imagem

[1] e [2] DCStockPhotography / Shutterstock

Publicado por Mateus Campos
Assista às nossas videoaulas

Artigos Relacionados

Banco Mundial
Saiba quais são os principais objetivos do Banco Mundial. Entenda como é a estrutura e o funcionamento dessa organização e conheça seus países-membros.
Blocos econômicos
Entenda o que é um bloco econômico e conheça os principais blocos econômicos do mundo. Veja também as vantagens e desvantagens de participar desses agrupamentos.
G 20 – Grupo Financeiro
O grupo formado para discutir aspectos financeiros globais.
Neoliberalismo
Clique aqui para entender o que é neoliberalismo, como surgiu, quais são as suas aplicações e quais as críticas possíveis sobre essa doutrina econômica.
Nova Ordem Mundial
Clique aqui, saiba o que é a Nova Ordem Mundial e entenda o processo de transformação da geopolítica mundial determinado pela ordem multipolar.
OCDE
Conheça a OCDE, saiba quais são seus principais objetivos, quem são seus países-membros e como a organização foi formada. Saiba qual é a relação com o Brasil.
ONU (Organização das Nações Unidas)
Clique aqui e entenda o que é a ONU (Organização das Nações Unidas). Conheça sua função e seus principais objetivos.
Organismos internacionais
Conheça os principais organismos internacionais da atualidade, bem como suas respectivas funções e características.
Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan)
Saiba quais são os objetivos e a lista de países-membros da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan). Entenda a história desse organismo político-militar.
Organizações internacionais
Saiba o que são as organizações internacionais e veja as principais organizações do mundo. Confira também a participação do Brasil nessas instituições.
video icon
Ilustração da imagem de Dom Pedro I ao lado do escrito"Primeiro Reinado".
História
Primeiro Reinado: características gerais
Assista à nossa videoaula para conhecer as principais características do Primeiro Reinado (1822–1831) do imperador d. Pedro I. Confira também no nosso canal outras informações sobre o Primeiro Reinado e o Império Brasileiro.